sexta-feira, 29 de abril de 2011

Ampliando a Consciência e a Física

Einstein nos trouxe a perspectiva de olhar a vida sob vários ângulos...
Hoje, quando falamos "Tudo é relativo" pouco nos lembramos dele... Mas muitos dos nossos hábitos e crenças têm origem nas descobertas da Física, quer percebamos isso ou não.
Por isso tanto alvoroço em torno da Física Quântica. Mas devemos ficar atentos para a banalização de um conhecimento com impacto filosófico tão profundo em nossas vidas. É importante ler e estudar materiais de autores reconhecidos e sérios.
O Princípio da Incerteza, por exemplo, estabelecido por Werner Heisenberg em 1927, nos fala de nossa limitação em conhecer os fatos e podemos tirar daí que sempre devemos deixar espaço em nossas mentes e atitudes para novas informações. Junto com a Teoria da Relatividade de Einstein, temos duas grandes visões de mundo da Física que nos ajudam grandemente a lidar com as questões da vida diária de forma mais saudável.
Outra descoberta da Física Moderna que traz um pedido de revisão radical em nossa forma de ver o mundo é a que resultou do experimento realizado pelo físico francês Alain Aspect e colegas, em 1981. Ele conseguiu mostrar uma influência à distância instantânea ocorrendo entre partículas elementares - a comprovação de uma forma de comunicação que foge à lei de que nada viaja mais rápido que a luz.
Para explicar tal fenômeno, foi levantada a hipótese de uma dimensão não-local, por onde as informações são transmitidas instantâneamente, não importando a distância ! Este experimento já foi replicado por colegas e inclusive aplicado em humanos, para estudar a transmissão de informação entre cérebros.
Se paramos pra pensar nas implicações disso, devemos nos perguntar - o mundo físico é a única realidade que existe ? O que este experimento nos indica é que não...
Outro experimento famoso e muito perturbador é o conhecido experimento da dupla-fenda. Além da constatação feita por Louis de Broglie de que as partículas atômicas possuem uma natureza dual onda/partícula, fica apontada a evidência de que o observador (seja humano ou não) influencia o resultado do experimento. Esta teoria do observador é a reconhecida pela Escola de Copenhagem - a oficial da Física  - e fala de como influenciamos o mundo material com nossas mentes e nosso pensamento.
Então, conhecer um pouco sobre a Física Moderna pode nos ajudar, e muito, a lidar com nossas vidas e as dificuldades que enfrentamos diariamente...
Isso aparece bem claro quando falamos dos processos cerebrais que ocorrem constantemente em nosso corpo durante nosso pensamento. A transmissão de informação no cérebro ocorre através da transmissão de sinais elétricos que são realizados através de estruturas que estão sujeitas às leis da Física Quântica. Num artigo muito esclarecedor de 2005, o psiquiatra Jeffrey Schwartz, o neurocientista Mario Beauregard e o físico Henry Stapp mostram a influência do processo de escolha nas conexões entre neurônios e que portanto afetam nosso pensamento.  Eles cunharam o complicado nome de Neuroplasticidade Auto Direcionada para tal efeito. Em termos mais simples, isto significa que nossas escolhas tem efeito físico real na forma do nosso cérebro e portanto afetam toda nossa estrutura fisiológica.
Regularmente, o Núcleo SaberSer oferece uma palestra que clareia estas informações e estimula a reflexão.
Além disso, no curso Ampliando a Consciência, são estudas as teorias científicas que mais trouxeram e trazem impactos para nossas vidas, junto com o aprendizado prático de técnicas meditativas que nos ajudam a incorporar tais conhecimentos.

Até lá !

Katya S.


Referências:


ASPECT, Alain; GRANGIER, P.; ROGER, G. (1981). Experimental Tests of Realistic Local Theories via Bell’s Theorem. Physical Review Letters Vol 47, No 7: 460-463.
BOHM, David. (1980). Wholeness and the implicate order. London: Routledge.
BROGLIE, Louis de (1929). The Wave Nature of the Electron. Nobel Lectures, December 1929 (pdf from Google).
CAPRA, F. (1975). O Tao da Física. São Paulo: Ed. Cultrix.
HAWKING, S. ; MLODINOW, L. (2005). Uma Nova História do Tempo. Rio de Janeiro: Ediouro.
GOSWAMI, Amit. (1995). The Self-Aware Universe. New York: Tarcher.
GREENE, B. R. (1999). O Universo Elegante: supercordas, dimensões ocultas e a busca da teoria definitiva. Companhia das Letras, SP.
REYNAUD, S. (2008). A Natureza do Fóton. Edição Especial da Scientific American Brasil, No 29: 6-11. São Paulo: Ed. Duetto.
SCHWARTZ, Jeffrey M.; STAPP, Henry P.; BEAUREGARD, Mario. (2005). Quantum Physics in Neuroscience and Psychology: a neurophysical model of mid-brain interaction. Phil. Trans. Of the Royal Society B, No 360: 1309-1327.
STAPP, H. (2009). The Mind Is Not What The Brain Does. Academic Imprint 2010, Universidade da Califórnia. saa49.ucsf.edu/psa/themind.wmv


 


segunda-feira, 25 de abril de 2011

Meditações Diárias


PUREZA É LUZ

Esquecemos completamente a pureza.
Fizemos concessões na nossa higiene em nome da pressa.
Permitimos que montanhas e praias fossem poluídas em nome do mercado.
Permitimos que nossas mentes fossem maculadas por entretenimento frívolo.
A guerra é considerada uma opção viável,
O princípio é considerado uma qualidade negociável,
Nossas crianças são vitimadas por estranhos
E a obscenidade é considerada um tema válido para a arte.

Onde está a pureza na nossa vida ?

Casamo-nos. Divorciamo-nos.
Não importa quem machucamos na vida.
Achamos a lealdade uma virtude encantadora, mas sem sentido.
Sacrificamos valores da nossa juventude para comprar a glória de nossos anos tardios.

Onde está a pureza na nossa vida ?

Pensamos que, se triunfarmos em um momento dourado, isso eliminará toda a sujeira que nos causa preocupação.
Sustentamos a grandeza dos atletas que querem ter esse momento de triunfo.
Louvamos o herói do campo de batalha como o redentor de nossa culpa diante do horror da guerra. Incentivamos loucos que pensam que disparar uma arma, caçar animais, cometer suicídio ou espancar prostitutas na rua é seu meio de purificação.

Onde está a pureza na nossa vida ?

Busque a pureza.
Pode não ser fácil.
Pode não ser comum.
Mas é o único estado ao nosso alcance que está livre de concessões.


(Trecho do livro "Tao - Meditações Diárias" da Ed. Martins Fontes)